Carreira
Publicado em
17/6/22

Subespecialidades Cirúrgicas: o que são e quanto ganham

Escrito por:

 Ao se formar na graduação o médico recebe o título de generalista, atuando principalmente em casos clínicos e não tão graves. 

No entanto, é necessário cursar uma especialização para se tornar um médico especialista e com um campo de atuação bem definido - atendendo apenas casos ligados ao sistema cardiovascular, no caso do cardiologista, por exemplo.

A residência médica é a forma mais comum de pós-graduação em medicina com duração de dois a cinco anos, após seu término o médico ganha o título de especialista. 

Com a especialização esse profissional passa a atuar apenas no campo de atuação que prefere, e muitas vezes tem um mercado de trabalho e remuneração mais ampliados. 

Com um ramo de atuação tão amplo, profissionais de medicina podem ainda fazer subespecializações, ampliando ainda mais o conhecimento dentro da área em que escolheram e tendo um campo de atuação bem definido. 

Mas você sabe o que são subespecialidades e quanto ganham? Nesse artigo preparamos tudo sobre um dos tipos de subespecialidades mais comuns e bem remuneradas, as subespecialidades cirúrgicas.

O que são as subespecialidades na medicina?

As subespecialidades são áreas melhor remuneradas e com um campo de atuação mais definido na medicina

São cursos de aperfeiçoamento dentro da primeira grande área de especialidade que o médico escolheu - mastologia é uma subespecialidade dentro de Ginecologia e Obstetrícia, por exemplo.

Para cursar uma subespecialidade é necessário antes ter feito residência em uma especialidade que é pré-requisito para a área que escolheu. 

Entre as subespecialidades cirúrgicas - isto é, especialidades que atuam fazendo cirurgia - o pré-requisito mais comum é a residência em Cirurgia Geral.

As subespecialidades cirúrgicas

Para a maioria dos cargos cirúrgicos é necessário antes ter concluído a residência em Cirurgia Geral. Dessa forma, cursar uma subespecialidade cirúrgica demanda muita dedicação e comprometimento. 

Confira algumas das principais subespecialidades cirúrgicas:

Cirurgia oncológica

Para se tornar um cirurgião oncológico é necessário, além da graduação em medicina, residência em Cirurgia Geral e então cursar os três anos da residência em Cirurgia Oncológica - ou quatro, para aqueles que optaram por cursar o ano adicionalextra de formação não obrigatório.

Esse profissional atua no diagnóstico e tratamento, através da cirurgia, dos mais diversos tipos de câncer. Também é responsável por fazer procedimentos cirúrgicoscirurgias como medida paliativa para alívio de sintomas da doença.

Cirurgia Plástica

As subespecialidades cirúrgicas são uma área em crescimento na medicina e permitem que o profissional se especialize em determinada área ou campo de atuação. Foto: Reprodução/AdobeStock
As subespecialidades cirúrgicas são uma área em crescimento na medicina e permitem que o profissional se especialize em determinada área ou campo de atuação. Foto: Reprodução/Adobe Stock

A Cirurgia Plástica é uma das áreas mais completas da medicina. A residência tem duração de três anos. 

O profissional pode atuar em praticamente todo o corpo humano fazendo cirurgia para fins reparadores e estéticos de tecidos.

Cirurgia Pediátrica

A Cirurgia Pediátrica é uma área em expansão na medicina e com poucos profissionais fora do eixo sul-sudeste. A residência dura três anos 

Os especialistas atuam com as mais diversas patologias que acometem pacientes desde a idade neonatal até o começo da vida adulta.

Cirurgia de mão

A Cirurgia da Mão é a área responsável por tratar e diagnosticar lesões, malformações e doenças que ocorram nas mãos e punhos e cotovelos.

Segundo dados da pesquisa Demografia Médica 2020, existem apenas 923 médicos especialistas em cirurgia de mão em todo o país. 

Para cursar essa especialização é necessário ter feito residência em Cirurgia Geral, Cirurgia Plástica ou Ortopedia e Traumatologia. 

Após o término dos dois anos de residência em Cirurgia da Mão, é necessário aprovação pela Sociedade Brasileira de Cirurgia da Mão.

Rotina e Salário

A rotina de especialistas em alguma sub área da cirurgia é bem intensa. É comum que esses profissionais atuem de forma clínica, diagnosticando e indicando tratamentos cirúrgicos a pacientes. 

Sua principal atuação, no entanto, é em centros cirúrgicos, por isso não é raro o sobreaviso em hospitais.

A remuneração é um dos grandes atrativos da área, e varia de acordo com a área escolhida pelo profissional, subindo de acordo com o grau de estudo e onde atua.  

O especialista em Cirurgia de Mão, por exemplo, ganha em torno R$ 11.675,00 para uma carga horária de 20 horas semanais, segundo dados da Federação Nacional dos Médicos.

Já a Cirurgia Plástica é a segunda área com a maior remuneração em medicina, com uma média salarial de R$ 20 mil.

Conclusão

Cursar uma subespecialização cirúrgica demanda muita dedicação, mas é também uma das áreas com maior retorno financeiro e de maior prestígio na medicina. 

Leia Mais:

Artigos relacionados

Ver todos
Este autor ainda não possui outros artigos publicados.
Ver todos
Teste por 7 dias grátis

Experimente a nossa plataforma de estudo

Receba um acesso gratuito para testar todos os nossos recursos e tirar suas dúvidas!

Teste 7 dias grátis

Experimente a nossa plataforma de estudos

Ao confirmar sua inscrição você estará de acordo com a nossa Política de Privacidade.