Carreira

Residência em Oftalmologia: O que é, rotina, atuação e mercado

A residência em Oftalmologia está sempre entre as mais procuradas em se tratando de especialidades com acesso direto, junto a outras que também oferecem um bom estilo de vida associado a uma boa remuneração, tais como Dermatologia, Radiologia e Anestesiologia.

Dentre todos os órgãos responsáveis pelos nossos sentidos, pode-se argumentar que os olhos são os mais importantes – uma vez que deficientes visuais são pessoas menos independentes do que aquelas com perda de qualquer um dos outros quatro sentidos.

Só no Brasil, de acordo com o MEC, 18,6% da população apresenta algum nível de deficiência visual. Dessa porcentagem, cerca de 6,5 milhões apresentam deficiência visual severa e 506 mil perda total da visão.

O oftalmologista é o médico responsável pelo cuidado com este sentido e os órgãos primários envolvidos nele – os olhos e seus anexos.

Neste texto falaremos um pouco mais sobre a rotina da especialização, suas áreas de atuação e o mercado de trabalho que a envolve.

O que é a residência em Oftalmologia?

O que é a residência em Oftalmologia?

A residência em Oftalmologia é a especialização médica em que se estuda a saúde dos olhos e seus anexos.

O oftalmologista é responsável pelo diagnóstico e tratamento de patologias oculares, bem como cirurgias corretivas, tratamento de deficiências visuais e reparação a danos causados por eventuais traumas e/ou doenças degenerativas.

Qual é a rotina de um residente em Oftalmologia?

A residência em Oftalmologia dura três anos. No primeiro ano, o médico residente (R1) passará por aulas teórico-práticas focadas em anatomia, histologia, embriologia, genética, fisiologia e citologia ocular.

Ele atuará em locais como o ambulatório geral, a emergência, as unidades de internação oftalmológica e fará análises, apresentações e discussões de casos clínicos. Em menor escala, participará como auxiliar em cirurgias do olho e anexos.

Durante o segundo e terceiro anos, cujas grades curriculares são bem semelhantes, os R2 e R3 estarão presentes no ambulatório especializado, em unidades de internação e realizando cirurgias. 

Ainda há aulas teórico-práticas, mas com menor frequência.

A carga horária mínima da residência em Oftalmologia, determinada pelo CBO, é de 2.880 horas anuais – cerca de 60 horas semanais.

Qual é o perfil de um residente de Oftalmologia?

A Oftalmologia é uma especialidade altamente dependente da tecnologia da qual dispomos hoje. Tanto os procedimentos simples, como exames de rotina, até procedimentos complexos, como cirurgias delicadas, dependem do uso de aparelhos complexos.

Portanto, se você quer cursar uma residência em Oftalmologia, precisa gostar de trabalhar com tecnologia e estar disposto a se atualizar sempre, pois ela evolui muito rapidamente.

Além disso, diligência e capacidade de observação contam muito a favor do médico oftalmologista, uma vez que as patologias oftalmológicas podem ser difíceis de identificar e tratar. 

Como muitos dos tratamentos hoje são cirúrgicos, é bom manter em mente que você precisa desenvolver habilidades manuais.

Um oftalmologista pode escolher trabalhar apenas com a clínica, também. Então, se você é um médico que não abre mão do contato com seus pacientes, pode ser oftalmologista também.

Como é o mercado de trabalho para o oftalmologista? 

O campo de atuação do oftalmologista hoje, graças aos avanços tecnológicos das últimas três décadas, se ampliou bastante.

Sendo assim, o mercado está sempre buscando especialistas e sub-especialistas da área, tanto para clinicar quanto para realizar procedimentos, ou mesmo ambos.

Nos últimos anos, porém, a especialidade tem se tornado bastante competitiva devido a certa saturação de profissionais, especialmente em grandes centros.

Além disso, o investimento requerido para trabalhar em clínica própria é muito alto, uma vez que tanto a oftalmologia clínica quanto a cirúrgica dependem do uso de tecnologia cara.

Listamos as principais áreas de atuação e falamos um pouco sobre a remuneração dessa especialidade. 

Áreas de atuação do oftalmologista

  • Cirurgia refrativa
  • Trauma ocular
  • Glaucoma
  • Estrabismo
  • Catarata
  • Doenças da córnea
  • Doenças da órbita
  • Retinopatias
  • Uveítes
  • Refratometria
  • Ecografia oftalmológica
  • Oftalmopediatria
  • Oftalmogeriatria

Dentre essas áreas de atuação, algumas exigem subespecialização (um R4 ou até mais). Os principais exemplos são:

  • Retinopatias
  • Cirurgias refrativas ou plásticas
  • Oftalmopediatria
  • Oftalmogeriatria
  • Doenças orbitárias e das vias lacrimais

Remuneração

De acordo com o site Salário, a média salarial de um oftalmologista é de R$ 5.088,12 por 19 horas semanais (ou seja, uma jornada completa de 40h/semana seria de quase R$ 11.000,00). 

Como sabemos, esses valores geralmente não correspondem à média mensal de ganhos de um profissional da área, uma vez que ele costuma atuar em mais de um serviço – e também realizando procedimentos que são cobrados à parte. 

Quais as melhores residências médicas em Oftalmologia?

Quais as melhores residências médicas em Oftalmologia?

Como costumamos dizer quando tratamos deste tópico: depende. Depende do que o médico procura em uma residência de Oftalmologia.

Há centros que são referência em cirurgia do trauma ocular; outros em cirurgias refrativas para correção da visão; outros ainda em atendimento e diagnóstico – e assim por diante.

O órgão que determina o credenciamento dos serviços de residência é o CBO (Conselho Brasileiro de Oftalmologia). Separamos aqui algumas residências credenciadas pelo CBO que são referências regionais e nacionais:

·  HUBFS (Hospital Universitário Bettina Ferro de Souza – UFPA)

·  HU-UFMA (Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão)

·  COC (Centro Oftalmológico Cáceres)

·  Hospital de Olhos São Gonçalo

·  USP

·  Unifesp

·  HBO (Hospital Banco de Olhos de Porto Alegre)

Dúvidas Frequentes (Guia Rápido)

Quantos anos tem a residência em Oftalmologia?

A residência em Oftalmologia tem duração mínima de 3 anos.

Quanto ganha um residente de Oftalmologia?

Um residente de Oftalmologia ganha o mesmo que todos os outros residentes no Brasil, a bolsa de R$ 3.330,43 mensais ofertada pelo Governo Federal.

Onde posso fazer residência em Oftalmologia?

Você pode fazer em qualquer hospital ou serviço menor que ofereça Oftalmologia em sua grade. Hoje, esses serviços encontram-se bem espalhados pelo Brasil, contando com centros de excelência nas regiões Norte e Nordeste.

Conclusão

Se interessou pelo curso de residência em Oftalmologia?

Caso sim, recomendamos que você, antes de tudo, procure um profissional da área que tope ser acompanhado e passe umas semanas com ele. Assim, saberá mais sobre a rotina de um oftalmologista atuante e terá certeza – ou não – que essa área é para você.

Uma vez decidido, mergulhe nos estudos, pois estamos falando de uma especialidade com concorrência alta. Se você ainda não sabe qual área cursar, sugerimos que faça um teste vocacional para a residência médica.

Se já sabe, você pode escolher um curso preparatório para a residência que se adeque ao seu perfil, arregaçar as mangas e iniciar sua jornada até lá. Boa sorte!

Leia Mais... 

Tipos de residência médica: principais e como escolher

SURCE 2022: Conheça o cronograma, valores e principais conteúdos

Qual a diferença entre o internato e a residência médica na prática?