Estudo

Cefaleia: O Que É, Tipos, Principais Sintomas e Como Diagnosticar

A cefaleia nada mais é do que um termo médico para designar o que é popularmente conhecido como dor de cabeça.

Ela é uma condição bastante frequente que acomete todas as faixas etárias e possui características e intensidades distintas.

Quando ocorre na infância pode estar relacionada com distúrbios físicos, psicológicos ou emocionais. E ainda, pode ser efeito de alguma medicação.

A dor de cabeça pode ser desencadeada por diferentes gatilhos como o estresse, tabagismo, excesso de ingestão de bebida alcoólica, sono irregular, longos períodos de jejum e problemas oftalmológicos.

A Sociedade Internacional de Cefaleia reconhece mais de 150 modalidades de dor de cabeça. 

Os principais tipos são a de tensão e a enxaqueca. Mas também podemos citar a em salvas e a cervicogênica, sobre as quais falaremos a seguir.

De maneira geral, para evitar a dor de cabeça e as suas crises, manter uma rotina saudável é a melhor estratégia.

O que é cefaleia?

A cefaleia é uma condição muito comum em todo o mundo, sendo responsável por causar dor ou desconforto em qualquer região da cabeça, seja no couro cabeludo, pescoço, rosto ou nuca.

Ela pode se fazer presente nos dois lados da cabeça, em apenas um lado ou numa determinada parte do crânio. Desse modo, os tipos de problema são identificados de acordo com a região e a intensidade da dor.

Quais os tipos de dor de cabeça?

Como se apresentam os principais tipos de dor de cabeça

Fonte: Liga Acadêmica de Clínica Médica do Agreste

Cefaleia Tensional

Também chamada de cefaleia de tensão, é uma dor desencadeada, principalmente, pelo estresse. E ainda, pela ansiedade, pela má postura ou até mesmo pela alegria extrema.

Isso porque são fatores que resultam na contração muscular constante no pescoço, na nuca, na testa e na musculatura ao redor do crânio.

Causando uma dor de intensidade leve a moderada localizada nos dois lados da cabeça; ao redor da cabeça, como se tivesse uma faixa apertando; na nuca; na testa ou uma sensação de pressão atrás dos olhos. 

Sendo assim, ela não é um tipo de dor de cabeça incapacitante e não impede que as atividades diárias sejam realizadas.

Cefaleia em Salvas

A dor de cabeça em salvas é considerada o tipo de dor de cabeça mais doloroso. Por isso é conhecida como dor de cabeça suicida.

O paciente descreve a sensação de “querer bater a cabeça na parede”, e que fique caminhando de um lado para o outro da sala (“pacing”) de forma inquieta.

Sendo caracterizada por dores intensas somente de um lado da cabeça ou ao redor dos olhos, causando uma queda da pálpebra e em alguns casos, lacrimejamento.

Ela também pode causar vermelhidão e inchaço na área afetada, náuseas e congestão nasal.  

As crises surgem e desaparecem de repente e vem em ondas pulsantes, podendo durar semanas ou meses. Elas são precedidas por um período de remissão, que pode durar meses ou anos.

Não se sabe a causa exata do seu aparecimento, mas estudos apontam que seja causada por alguma alteração no hipotálamo.

Cefaleia Cervicogênica

A dor de cabeça cervicogênica é considerada crônica e se origina no pescoço, mas ainda assim o indivíduo sente na cabeça.

A dor começa na nuca e irradia para a frente da cabeça. Ela tem uma forte relação com a coluna cervical, sendo provocada por alguma alteração no pescoço e na nuca, como hérnia de disco, estenose de canal cervical e torcicolos.  

Vale salientar que este tipo pode piorar quando o indivíduo põe o pescoço em determinadas posturas ou exerce uma certa pressão sobre ele.

Enxaqueca

Também conhecida como migrânea, a enxaqueca é do tipo crônica despertada por certos gatilhos, sejam eles cheiros fortes, ambientes luminosos, uso em excesso de analgésicos ou de café.

Ela também pode ser causada pelo desequilíbrio de certas substâncias químicas cerebrais, como a serotonina.

Esse tipo de dor de cabeça causa dor latejante de moderada a intensa, de um lado da cabeça. Sendo a dor caracterizada por pontadas na cabeça.

Além disso, também podem ser observadas alterações na visão (acomete 90% dos pacientes), vertigem, afasia e parestesia de um lado do corpo.

E mais, também é possível que a enxaqueca cause sintomas motores que podem durar até 72 horas ou perdurar por semanas.

Quais os principais sintomas?

Quais os principais sintomas da cefaleia

Levando em conta os mais variados tipos, podemos considerar os seguintes sintomas: 

  • Irritabilidade;
  • Queda da pálpebra;
  • Sensação de latejamento;
  • Sensação de peso ou de aperto na cabeça;
  • Náusea e vômito;
  • Lacrimejamento;
  • Dor na nuca, em toda a cabeça ou lado direito ou esquerdo;
  • Sensação de pontadas na cabeça;
  • Sensibilidade à luz, cheiro ou sons;
  • Queda da pálpebra; e
  •  Dor no fundo ou ao redor dos olhos.

Quais as possíveis causas da dor de cabeça?

Cefaleia Primária

Os tipos de dor de cabeça que se encaixam nesse grupo não tem uma motivação externa. Sendo assim, a sua etiologia não é demonstrável por meio de exames clínicos ou laboratoriais, ela é a doença em si.

São exemplos dessa condição a dor do tipo tensional, em salvas e a enxaqueca.

Cefaleia Secundária

A dor de cabeça advém de outras doenças, ela faz parte de um conjunto de sintomas, funcionando como um alerta que existe alguma disfunção no organismo.

Dessa maneira, diferentemente da primária, ela é demonstrável nos exames laboratoriais e clínicos, embora nem sempre seja possível descobrir a causa, que pode ser a sinusite ou a falta de sono.

Ou até mesmo condições mais complexas como: meningite, tumores cerebrais, aneurismas, fibromialgia, hipóxia cerebral ou AVC.

Como fazer o diagnóstico?

Para estabelecer um diagnóstico é preciso fazer a anamnese, buscando saber a história do paciente: frequência e descrição das crises e situações nas quais ocorrem.

Assim como também se faz necessário o exame clínico e neurológico. Por vezes também são realizados exames de imagens (tomografia de crânio, ressonância e eletroencefalograma) e de sangue, a fim de realizar o diagnóstico diferencial e descartar a possibilidade de outras condições.

Quais os possíveis tratamentos?

O tratamento escolhido depende diretamente de qual tipo de dor de cabeça que o paciente tem. Os medicamentos agem diminuindo a dor ou aniquilando ela por completo.

Desse modo, no caso das cefaleias secundárias deve ser tratada a enfermidades que estão causando o problema.

Já no grupo das primárias, a de tensão responde bem aos analgésicos comuns durante as crises.

Assim, pode ser administrado paracetamol e cafeína, na dose de 500 a 750 mg e dipirona de 1000mg. Para mais, podem ser utilizados AINES como o diclofenaco sódico e o ibuprofeno.

Além disso, pode ser feito o tratamento preventivo não farmacológico através da psicoterapia, regularização do sono e atividade física, e o farmacológico, com o uso de antidepressivos tricíclicos, como a amitriptilina (25 a 75mg/dia).

Quando falamos especificamente da dor de cabeça em salvas, durante a crise ela responde muito bem à inalação de oxigênio e ao sumatriptano subcutâneo na dose de 6 mg, que vai agir diretamente nos receptores de serotonina.

Para mais, os analgésicos comuns podem controlar os episódios de migrânea, mas quando isso não acontece podem ser utilizados medicamentos da classe triptanos, antieméticos e derivados de Ergot.

Também é possível montar um esquema terapêutico preventivo com amitripilina, topiramato, e ácido volpróico. E mais, existe a possibilidade de aplicar botox.

Além do mais, a enxaqueca possui um tratamento preventivo não farmacológico que envolve evitar os fatores desencadeadores (chocolate, alimentos gordurosos, queijos e frutas cítricas), manter uma alimentação equilibrada e o sono regular.

Qual a diferença entre Cefaleia e Enxaqueca?

Qual a diferença entre Cefaleia e Enxaqueca

A cefaleia é a dor de cabeça em si e se apresenta de várias maneiras, como já visto anteriormente. Existem mais de 150 tipos, e um deles é a enxaqueca.

Ela se apresenta de maneira específica, sendo caracterizada pela dor latejante de um lado da cabeça, desencadeada por cheiros fortes, por ambientes luminosos ou pelo desequilíbrio químico cerebral.

Além disso, o seu tratamento pode ser feito com analgésicos comuns, com medicamentos como as triptanas ou pode ser não farmacológico.

Já a cefaleia em si pode se apresentar em apenas um lado da cabeça, nos dois lados ou numa região específica.

Pode ser causada por estresse, excesso de ingestão de bebida alcoólica, longos períodos de jejum ou problemas oftalmológicos.

Diante disso, elas se diferenciam não só nas causas, como na apresentação das crises e na forma de tratamento, embora haja algumas semelhanças.

Dúvidas Frequentes (Guia Rápido)

O que a cefaleia pode causar?

Irritabilidade; queda da pálpebra; sensação de latejamento; sensação de peso ou de aperto na cabeça; náusea e vômito; lacrimejamento; dor na nuca, em toda a cabeça ou lado direito ou esquerdo; sensação de pontadas na cabeça; sensibilidade à luz, cheiro ou sons; queda da pálpebra e dor no fundo do olho.

Qual o pior tipo de dor de cabeça?

O pior tipo é a cefaleia em salvas. A dor causada é tão forte, que ela também é conhecida como dor de cabeça suicida.

Conclusão

A dor de cabeça pode se apresentar de várias maneiras, que têm causas, características e tratamentos distintos.

Para prestar a melhor assistência aos pacientes, saber quais são as semelhanças e diferenças dos principais tipos é imprescindível.

Ademais, para fornecer o diagnóstico, e consequentemente o tratamento adequado é fundamental a anamnese do paciente, a fim de saber as causas e as características da dor.

Até porque, em alguns casos, a dor é tão intensa que pode ser incapacitante para muitos indivíduos. Então o direcionamento correto pode ofertar qualidade de vida.

Leia mais:

Aprenda a diferença entre a hemorragia extradural e subdural

Traumatismo cranioencefálico (TCE): tipos de lesão e manejo do paciente

Tudo o que você precisa saber sobre a leishmaniose visceral