Estudo
Publicado em
4/4/22

Climatério: sintomas, causas e tratamentos para este período

Escrito por:

O climatério é uma fase de grandes mudanças e extrema importância na vida das mulheres. Nesse post iremos abordar seus sintomas, causas e tratamentos! 

O que é climatério?

É um período de transição para menopausa, onde há diminuição de estrogênios e ovulações irregulares até a anovulação.

Ele se inicia normalmente em torno dos 51 anos de idade, indo até a senilidade. E tem a menopausa como grande marco, onde a mulher se torna não reprodutiva.

A fisiopatologia se baseia na aumento do FSH, esgotamento dos folículos ovarianos e diminuição dos estrogênios associado a mudança no eixo hipotálamo-hipófise ovariano.

Decaimento no número de folículos ovarianos de acordo com a idade. Fonte: UpToDate
Decaimento no número de folículos ovarianos de acordo com a idade. Fonte: UpToDate

O atendimento à mulher nessa fase deve ser voltado para melhorar a qualidade de vida.

Quais são os sintomas do climatério?

O corpo da mulher neste período passa por uma série de mudanças. 

As manifestações menstruais, urogenitais, neurogênicas e psicogênicas costumam ser as mais evidentes e as principais queixas dessas pacientes.

Manifestações menstruais e urogenitais

As manifestações menstruais normalmente são um intervalo menor entre as menstruações, com sangramento mais abundante e com maior duração. Isso ocorre devido ao rápido amadurecimento dos folículos ovarianos.

As manifestações urogenitais incluem: prolapsos genitais, ressecamento vaginal, sangramento e dispareunia, disúria, frequência e urgência miccional. 

Essas manifestações aparecem devido à atrofia epitelial desses órgãos e seus tecidos de sustentação.

Manifestações neurogênicas 

Também chamadas de manifestações vasomotoras, incluem ondas de calor (fogachos), sudorese, calafrios, palpitações e cefaleia.

E ainda, tonturas, parestesia, insônia, perda de memória e fadiga.

Manifestações psicogênicas

Os sintomas psicogênicos normalmente são: diminuição da autoestima, irritabilidade, labilidade afetiva e sintomas depressivos.

Além da dificuldade de concentração e memória, dificuldades sexuais e insônia.

Quais efeitos ele causa no corpo feminino?

O corpo feminino passa por diversas mudanças durante o climatério, sendo as mais evidentes:

  • Atrofia mamária (com exceção do tecido adiposo).
  • Diminuição dos osteoblastos e aumento da atividade dos osteoclastos, o que aumenta a chance de desenvolvimento de osteoporose e risco de fraturas.
  • Aumento de apolipoproteínas com o decréscimo dos estrógenos. 
  • Níveis de LDL aumentam e de HDL diminuem.
  • Diminuição na produção de colágeno e perda da elasticidade da pele.

Como diagnosticar?

A realização de exames clínicos é essencial para o diagnóstico de climatério. Fonte: Shutterstock
A realização de exames clínicos é essencial para o diagnóstico de climatério. Fonte: Shutterstock

O diagnóstico é essencialmente clínico, porém exames laboratoriais podem corroborar com o diagnóstico.

Além disso, realiza-se exames para excluir outras causas.

São eles: exames laboratoriais (FSH, TSH, prolactina, beta HCG, glicemia e perfil lipídico), mamografia, papanicolau e USG transvaginal.

A densitometria óssea, colonoscopia e o sangue oculto nas fezes também são procedimentos importantes para excluir outras possibilidades. 

Além disso, alguns diagnósticos diferenciais devem ser considerados, sendo eles:  hipertireoidismo (devido presença de menstruação irregular, sudorese e alterações de humor), gravidez, hiperprolactinemia, uso de medicamentos, feocromocitoma e câncer.

Fases do climatério

O período pode ser dividido em 3 fases: perimenopausa, menopausa e pós-menopausa.

Perimenopausa

Estágio inicial do climatério, é a fase que antecede e engloba a menopausa, e tem duração média de 4 anos

As mudanças e sintomas se iniciam devido à queda gradual do estrogênio.

Menopausa

A menopausa é reconhecida quando há 12 meses consecutivos de amenorreia. É o grande marco do climatério, período no qual os sintomas se intensificam.

Pós-menopausa

Depois a menopausa, inicia-se a pós-menopausa. Os sintomas permanecem e podem se intensificar.

É nessa fase que costumam aparecer as complicações, como osteoporose.

Qual é a diferença entre menopausa e climatério?

A menopausa é o marco que determina o climatério. Já o climatério é o período de mudanças para esse momento, tanto anterior como posterior.

Ademais, a menopausa pode ser precoce (se antes dos 40 anos), normal ou tardia (se após os 55 anos).

Como amenizar os sintomas do climatério?

O sintomas abrangem desde o sangramento abundante e como maior duração, até a sudorese e a cefaleia. Podendo causar também dificuldade de concentração e perda de memória. Fonte. Adobe Stock
O sintomas abrangem desde o sangramento abundante e como maior duração, até a sudorese e a cefaleia. Podendo causar também dificuldade de concentração e perda de memória. Fonte. Adobe Stock

O tratamento deve ter como objetivo a melhora dos sintomas climatéricos. É importante dizer que ele pode ser farmacológico, desde que acompanhado de medidas não farmacológicas.

Atividade física

Há uma relação forte entre a atividade física regular e diminuição das causas de morte na mulher pós-menopáusica. 

Ela apresenta efeito benéfico do exercício na prevenção de diversas patologias, como hipertensão arterial, cardiopatia isquêmica, diabetes e osteoporose.

Reposição hormonal

A reposição hormonal pode ser feita em mulheres que estão em período de transição para a menopausa há menos de 10 anos ou com menos de 60 anos, na chamada janela de oportunidade.

É contraindicado em mulheres com câncer de mama ou de endométrio, doença hepática ativa, porfiria, sangramento vaginal de causa desconhecida, doenças coronarianas e doenças cerebrovasculares. 

Para mais, também não é recomendado para pacientes com LES, meningioma e  histórico de TVP, TEP, IAM ou AVC.

Dessa maneira, para elas, o tratamento deve ser feito com esquema de estrogênio combinado com progesterona.

As mulheres histerectomizadas podem usar esquemas apenas de estrogênio, já que não precisam da proteção endometrial da progesterona.

As vias de administração incluem a oral e a parental. A via oral aumenta HDL e triglicérides, além de diminuir o LDL. Porém, tem maior associação com TEV.

A dose padrão de estrogênio é 1mg/dia oral ou 0,05mg/dia transdérmico de 17-beta estradiol. Isso é o suficiente para o alívio dos sintomas na maioria das mulheres.

A primeira escolha de progesterona é a progesterona micronizada natural oral (200 mg por 12 dias/mês) ou 100 mg por dia (regime contínuo).

Dieta

Deve-se buscar uma nutricionista para montar uma dieta que contribua com a amenizar os sintomas. Também recomenda-se evitar o fumo, álcool e outras drogas.

Outros medicamentos

A tibolona é um esteróide sintético que pode ser utilizado para amenizar os sintomas climatéricos, incluindo os fogachos e suor excessivo. Não apresenta, porém, fator protetor ósseo ou alteração nas lipoproteínas.

Para queixas neurogênicas, os antidepressivos podem ser úteis se combinados aos estrogênios. Os mais usados incluem a desvenlafaxina e o escitalopram.

Conclusão

O climatério é um período de intensa transformação, com grandes impactos na vida da mulher nessa fase. 

Porém, esses sintomas podem diminuir, se tratados na janela de oportunidade. O tratamento pode ser essencial na melhora da qualidade de vida das mulheres.

Leia mais:

Artigos relacionados

Ver todos
Este autor ainda não possui outros artigos publicados.
Ver todos
Teste por 7 dias grátis

Experimente a nossa plataforma de estudo

Receba um acesso gratuito para testar todos os nossos recursos e tirar suas dúvidas!

Teste 7 dias grátis

Experimente a nossa plataforma de estudos

Ao confirmar sua inscrição você estará de acordo com a nossa Política de Privacidade.