Dicas
Publicado em
3/9/22

Por que cursar uma residência médica?

Escrito por:
Por que cursar uma residência médica?

Ao concluir a graduação em medicina muitos profissionais se sentem perdidos sobre qual caminho seguir. Caso queira seguir atuando como médico existem três caminhos possíveisatuar como generalista, cursar uma pós-graduação ou residência médica para se tornar um médico especialista.

Segundo dados da pesquisa Demografia Médica 2020, feita com a colaboração do Conselho Federal de Medicina e da Universidade de São Paulo, mais de 60% dos médicos do país são especialistas. Além disso, a maioria deles cursaram uma residência médica, curso considerado padrão-ouro de educação, segundo o MEC.

Mas, você sabe por que deve cursar uma residência médica? Quais as vantagens e desvantagens e se vale a pena? É isso que Bruno Kominsky, CEO do Eu Médico Residente, falou sobre na série Dicas de Estudo no nosso canal do Youtube

Por que fazer uma especialidade?

Para atuar exercendo a medicina os profissionais podem seguir como generalistas ou se tornarem especialistas em alguma das 50 áreas da medicina aprovadas pelo Conselho Federal de Medicina

Ao se tornar especialista o médico terá um escopo de trabalho mais restrito ao campo que realmente gosta, terá uma maior qualidade de vida. Isso porque, a maior parte dos médicos que atuam como plantonistas - precisando trabalhar aos fins de semana e feriados e com uma rotina incerta - são generalistas. 

Além disso, uma pesquisa realizada pelo Medscape constatou que médicos especialistas ganham em média 24% a mais que profissionais que atuam como generalistas.

Quais as desvantagens da residência médica?

Caso opte por se tornar especialista cursando uma pós-graduação, o profissional encontrará algumas vantagens em relação a residência médica. São elas:

Carga horária

Residentes têm a maior parte da sua carga horária de estudo prático, atendendo pacientes. Foto: Reprodução/Adobe Stock
Residentes têm a maior parte da sua carga horária de estudo prático, atendendo pacientes. Foto: Reprodução/Adobe Stock

Médicos residentes têm uma carga horária máxima definida por lei em 60 horas semanais, com plantões de no máximo 24 horas. No entanto, essa carga horária é frequentemente desrespeitada com relatos de residentes chegando a trabalhar pelo dobro de horas máximas - e não recebendo a mais por isso, já que a bolsa-auxílio é fixa. 

Pressão

Em cursos de pós-graduação os alunos na maioria das instituições pagam pelo serviço e, por serem clientes, costumam ter suas rotinas facilitadas e o melhor atendimento possível. Já em programas de residência, os alunos têm que lidar com uma grande quantidade de pressão no seu dia-a-dia.

Além da alta carga de trabalho, os residentes são monitorados por profissionais já formados e têm atendimentos clínicos e cirúrgicos na sua rotina.

Quais as vantagens da residência médica?

Já a residência médica conta com várias vantagens sobre as pós-graduações, o que a faz ser a modalidade mais escolhida na hora de obter uma especialidade. São elas:

Não precisa de prova de título

Ao concluir uma pós-graduação, o profissional precisará ainda passar por uma Prova de Título na sociedade regional da especialidade que ele cursou. Já ao se formar em uma residência médica, na grande maioria dos casos, o profissional já adquire o seu título de especialista, não sendo necessário passar por uma prova

Aprendizado mais rápido

Os programas de residência tem duração média de dois anos e a maior parte desse tempo é preenchido com carga horária prática. Os R+ têm a experiência de viver o dia-a-dia de hospitais, vendo e realizando procedimentos médicos, o que torna a curva de aprendizado muito mais significativa do que num curso predominantemente teórico.

Remuneração

Ao contrário de cursos de pós-graduação onde normalmente o profissional paga pelo aprendizado - custo que pode chegar na casa de alguns milhares de reais - ao cursar uma residência médica o aluno receberá uma bolsa pela sua formação. Atualmente, o valor mínimo da bolsa é de R$ 4.106,09 mensais

Networking

Ter uma boa rede de contatos profissionais é reconhecidamente uma das melhores formas de alavancar sua carreira, tanto através da troca de experiências quanto por indicação -  um profissional que conhece sua especialidade e lhe indica para um paciente, por exemplo.

Durante a residência médica o R+ terá contato constante com muitos outros profissionais. A orientação com médicos já consagrados é rotineira e você conhecerá muitos outros médicos tanto da sua especialização quanto de outras - o que ajudará na construção do seu networking. 

Conclusão

A residência médica é a melhor opção para quem quer se tornar um médico especialista. Ela proporciona um ganho maior de aprendizado prático, troca de experiência com profissionais renomados e a construção de um bom networking.

Com a chegada do segundo semestre, aumenta semanalmente a quantidade de editais de residência médica abertos. Apesar do grande número de editais, especialidades mais renomadas costumam ter um número de vagas menor com uma nota de corte mais alta

Para quem quer ser aprovado na residência dos seus sonhos, uma boa preparação de estudos é fundamental. Aqui na Eu Médico Residente oferecemos o preparo completo para quem quer ser aprovado na residência médica, professores especializados, materiais qualificados, uma plataforma personalizada e muito mais. Clique e conheça!

Leia mais:

ÚLTIMOS DIAS para garantir seu Extensivo 2024 com descontos de até 38% OFF!