Estudo

Prova de Romberg: diferenciando a ataxia sensitiva da vestibulopatia

A prova de Romberg testa a percepção dos movimentos realizados pelos segmentos corporais. Assim, é realizada com objetivo de avaliar a propriocepção do paciente, a fim de identificar uma possível ataxia (perda da coordenação) sensitiva.

Essa prova é realizada com o paciente em pé e com os pés juntos. Esse deve olhar fixamente para um ponto a 60cm e ter os braços junto ao corpo, cruzados junto ao peito ou estendidos. Em seguida, deve permanecer nessa posição por pelo menos 30 segundos de olhos abertos e, em seguida, por 30 segundos de olhos fechados.

Posição adotada pelo paciente na prova de Romberg. Fonte: Revista Brasileira de Otorrinolaringologia
Posição adotada pelo paciente na prova de Romberg. Fonte: Revista Brasileira de Otorrinolaringologia

Ademais, é fundamental que o examinador permaneça ao lado do paciente. É também possível orientá-lo a realizar a prova próximo de uma parede, devido ao risco de queda ao qual o paciente pode estar sujeito.

Posição do examinador em relação ao paciente. Fonte: Professor Felipe Barros
Posição do examinador em relação ao paciente. Fonte: Professor Felipe Barros

Sinal de Romberg positivo

O Sinal de Romberg ou de Brauch-Romberg se dá quando há diferença de equilíbrio com os olhos abertos e fechados

Portanto, a prova de Romberg é dita positiva quando o paciente consegue manter-se em equilíbrio com os olhos abertos, mas apresenta oscilações importantes ou tendência à queda ao fechar os olhos.

Além disso, para a prova ser considerada positiva, o indivíduo tende ao desequilíbrio para qualquer um dos lados.

Para a pessoa manter o equilíbrio durante a prova de Romberg, ela necessita de ao menos dois destes três sistemas: vestibular, visual e proprioceptivo. Por isso é importante saber interpretar os sinais da prova de Romberg na ataxia sensitiva e nas vestibulopatias.

Leia mais: 

Como interpretar a prova de Romberg na ataxia sensitiva?

A ataxia sensitiva é definida como a perda das aferências proprioceptivas. O paciente com essa condição pode apresentar queixa típica de quedas constantes ao levantar-se para ir ao banheiro durante a noite

Isso porque depende de sua visão para manter o equilíbrio. Por isso, ao ser retirada sua visão - devido ao escuro da noite – ele apresenta tendência à queda.

Para mais, ao realizar a prova de Romberg, o indivíduo com ataxia sensitiva consegue manter-se equilibrado com os olhos abertos. Entretanto, ao fechar os olhos, o paciente tende a desequilibrar-se quase imediatamente, sem lado preferencial para a queda.

Como interpretar a prova de Romberg nas vestibulopatias?

Nas vestibulopatias, ao fechar os olhos, o paciente também tende ao desequilíbrio. Contudo, é possível perceber tendência à queda para um lado preferencial: ou seja, para o lado acometido. 

Por exemplo: o paciente que tem tendência à queda para o lado esquerdo pode apresentar lesão na parte vestibular do nervo vestibulococlear (NC VIII) à esquerda. 

Para mais, é possível visualizar certa latência antes da perda do equilíbrio.

Assim, o paciente com vestibulopatia não pode ser considerado Romberg positivo. Por isso, deve-se descrever esse achado como “teste de Romberg com queda preferencial para o lado esquerdo/direito”.

Além disso, é possível sensibilizar o teste através do Romberg Tandem. Essa prova é feita pedindo para o paciente colocar um pé à frente do outro, a fim de diminuir ainda mais a sua base

A pessoa deve permanecer nessa posição por pelo menos 30 segundos de olhos abertos, e 30 segundos de olhos fechados. Observando-se, assim, se há diferença de equilíbrio com os olhos abertos e fechados.

Posição adotado pelo paciente na prova Romberg Tandem. Primeiramente com os olhos abertos (esquerda) e, posteriormente, com os olhos fechados (direita). Fonte: MARTINS JR, Carlos Alberto. FRANÇA JR, Marcondes C. 2017
Posição adotado pelo paciente na prova Romberg Tandem. Primeiramente com os olhos abertos (esquerda) e, posteriormente, com os olhos fechados (direita). Fonte: MARTINS JR, Carlos Alberto. FRANÇA JR, Marcondes C. 2017

A prova de Romberg testa a ataxia cerebelar?

A prova de Romberg não testa a ataxia cerebelar. Isso porque o paciente com essa condição é incapaz de permanecer em equilíbrio com os olhos abertos. Não havendo, assim, diferença de equilíbrio com os olhos fechados e abertos.

Fontes:

  • PORTO, C. C. Semiologia Médica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2017.
  • MARTINS JR. Carlos Roberto; FRANÇA JR., Marcondes C. et at. Semiologia Neurológica, 1. Ed. Rio de Janeiro: Revinter, 2017