Mentalidade

As fases da preparação

Publicado em
30
/
11/2020

Como fazer a diferença no estudo - entenda o processo mental de todo candidato

Estudar para a prova de Residência não é das tarefas mais simples, porém você pode facilitar a sua caminhada usando técnicas eficientes de estudo e criando metas adequadas para sua realidade.

Vamos falar sobre as 5 fases (Euforia, Rotina, Insegurança, Desespero/Exaustão, Conformação) que passamos durante o estudo e trabalharemos para te ajudar a otimizar cada uma delas, independente da fase que você se encontre, queremos te ajudar a chegar na sua aprovação.

1ª FASE: Euforia - momento que decido estudar, estou totalmente confiante que mergulharei no meu projeto de estudo e já me vejo aprovado na Prova de Residência!

Obs. Essa fase é muito importante, pois você irá tomar decisões essenciais como: quanto tempo reservarei para o estudo, em qual local estudarei, qual o material que utilizarei, etc.

Geralmente essas definições, aparentemente simples, farão toda a diferença para o seu estudo. Um exemplo disso é quando você define as horas para estudar e com o tempo percebe que essa quantidade não condiz com sua realidade. Nesses casos, tente buscar informações sobre a média de tempo que você precisará para fazer o curso que escolheu, já inclua um horário para fazer um simulado por semana e, se tiver mais de um material, pense em um momento para leituras ou aulas complementares para também colocar em prática seu processo de revisão. Essa conciliação deve ser feita desde o início, pois, no andamento das coisas, imprevistos podem acontecer e é preciso saber se adaptar às situações, mas se já começa estimando esse tempo erradamente… isso só complicará mais com os obstáculos naturais do dia a dia.

Entenda que não importa o momento que você iniciará o seu estudo, o mais importante é como você o fará. Pode ser que você ainda não tenha conseguido iniciar ou parou há um tempo e está pensando em voltar. Aqui vão algumas dicas: crie estratégias, analise as suas possibilidades e, principalmente, comece a agir. Coloque o estudo em prática da melhor maneira que você conseguir.

Nesta fase, considere como ponto mais importante a definição do curso que você fará para se preparar e como você o utilizará ao seu favor.

Geralmente nosso primeiro pensamento é perguntar a opinião dos colegas, depois avaliar qual o curso mais completo e que tem a maior quantidade de atividades e possibilidades de material. Queremos passar, e para que isso aconteça, buscamos o melhor. Na fase da euforia, estamos dispostos a fazer tudo para alcançar o objetivo, mas aí é que a primeira escolha começa a trabalhar contra o seu projeto.

Entenda que o que faz a diferença para sua aprovação não é o quanto, mas COMO você irá estudar. Pois muitas vezes esquecemos que cada Banca monta a prova de forma diferente e os assuntos cobrados também são específicos de cada uma delas.

Entenda que aqui a escolha do curso é o primeiro passo para o sucesso do seu projeto, você não precisa ter atividades em excesso. O que você precisa é ter as atividades certas e em quantidade suficiente.

2ª FASE: Rotina - momento que preciso manter a rotina e aprender a conciliar os imprevistos para permanecer na luta pela vaga!

Essa fase é complicada porque muitas vezes ficamos achando que fazer o mínimo, que é acompanhar as atividades do curso, será o suficiente. Já é um passo, porém essa fase pode ser a grande diferença para a reta final. Lembre-se que desta forma você estará, no mínimo, igual a média que está conseguindo fazer o mesmo.

Foque na qualidade do seu estudo e tente já pensar estrategicamente como você poderá começar a fazer a diferença em relação aos seus concorrentes. Aproveite não só para aprender, mas principalmente para manter o conteúdo adquirido através das revisões, pois se você não cuidar no seu estudo nesta fase, poderá correr o risco de acumular muita coisa para o final e isso é um grande problema. Aproveite que tem mais tempo, faça muitas questões e prepare seu material de revisão para reta final.

Essa estratégia fará grande diferença nas próximas fases!

3ª FASE: Insegurança - momento que já passei da metade da preparação e começo a questionar se o estudo está sendo suficiente e se estou no caminho certo!

Essa fase é tensa porque você começa a querer mudar suas estratégias, é o primeiro passo para a autossabotagem e os pensamentos negativos, que começam a rondar para te fazer desistir. Você acha que não vai conseguir e diminui o ritmo de estudo ou bate o desespero e começa a exagerar no estudo. Tenta incluir novas atividades e termina perdendo o foco do que importa para sua preparação.

Outro detalhe é querer deixar de fazer os simulados porque não quer ver a realidade e se enganar, achando que precisa de mais conteúdos para voltar à praticá-los.

Reavalie seu projeto, entenda que depois que avançamos, vai ficando mais difícil melhorar nos simulados. Essa fase é muito importante para entender o que já foi feito, o que precisa ser melhorado e seguir confiando para aprender os conteúdos que ainda faltam.

4ª FASE: Desespero/Exaustão - momento que vai chegando perto da prova com a saída do edital e bate o desespero para querer ver tudo em um ritmo bem acelerado!

Essa fase é o momento que define possivelmente quem será aprovado. Aqui muitos desistem e outros continuam, só para constar, porém poucos conseguem manter o ritmo e o desespero bate forte.

Acumula o cansaço dos meses de estudo + trabalho, junto com a tensão do curto período que falta até a data da prova. Os pensamentos negativos tomam conta por completo e muitos já não conseguem render como queriam porque junta curso regular, curso de revisão, conteúdo atrasado, provas na íntegra e todos os imprevistos do final de ano.

Entenda que nem sempre você conseguirá fazer tudo, mas continuo dizendo que o que for feito tem que ser com qualidade. O cansaço acumulado pelo ano geralmente não será compensado nos momentos de descanso normais. Aqui algumas vezes teremos que pensar em momentos para recuperar a energia e não ache que isso atrapalhará o seu desempenho, pois dependendo do seu nível de estresse e cansaço, caso não utilize essa estratégia, o mais comum é desistir ou perder totalmente o ritmo, atrasando os conteúdos e focando nas atividades que te dão mais prazer, esquecendo das atividades que são importantes para o seu resultado.

Trabalhe a sua mente, ande com pessoas que te colocam para cima, não duvide da sua estratégia, mas quando necessário, faça mudanças para otimizar o seu estudo. Entenda que já está perto… você já deve estar até vendo a linha de chegada. Não deixe que suas inseguranças te paralisem e isso dê oportunidade para seus concorrentes.

5ª FASE: Conformação - momento mais perigoso, pois aqui geralmente se entra na fase da sobrevivência e o modo automático é ativado!

Nos forçamos a fazer o mínimo porque queremos chegar logo na data da prova e nos livrar do problema. Essa fase é perigosa, pois quando nos conformamos com algo, geralmente deixamos de fazer o nosso melhor. Quando fazemos mais de uma prova ou os simulados e o resultado é ruim, parece que não adiantou de nada o esforço do ano todo e esquecemos do principal: cada prova é uma oportunidade de melhorar os pontos fracos.

Entenda que estar cansado é natural. Você precisa aceitar que não adianta lutar para querer ter o mesmo ritmo… você precisa fazer melhor no tempo que consegue. Saia da armadilha da teoria e vá para o que faz diferença - a prática de questões. Busque os assuntos principais que não podem ficar de fora da sua preparação e foque na parte decoreba.

Tenho certeza que entendendo o seu momento você conseguirá criar as estratégias necessárias.