Editais

Processo seletivo da UNICAMP

Olá, concurseiros! Estavam com saudades dos nossos textos sobre as bancas? Pois eles estão de volta!

Depois de falar sobre as bancas do nosso “país” nordeste, agora vamos para o sudeste, mais especificamente para São Paulo.

O processo seletivo de hoje é o da Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP, um dos mais desejados do país.

As práticas dos programas de residência acontecem no Hospital das Clínicas de Campinas. Sendo ele, um Hospital de referência para o município e para São Paulo como um todo, pois recebe pacientes de todo o estado. Por isso, é bem fácil de entender o porquê deste processo seletivo ser tão cobiçado. O fluxo de pacientes é grande e proporciona uma experiência sem igual aos residentes.

Acesso direto

Os programas de residência oferecem vagas para acesso direto, anos adicionais e áreas de atuação. Os dois últimos exigem pré-requisitos. Desse modo, as especialidades de acesso direto são:

  • Anestesiologia
  • Cirurgia Cardiovascular
  • Cirurgia Geral
  • Clínica Médica
  • Dermatologia
  • Genética Médica
  • Infectologia
  • Medicina de Emergência
  • Medicina de Família e Comunidade
  • Medicina do Trabalho
  • Medicina Nuclear
  • Medicina Preventiva e Social
  • Neurocirurgia
  • Neurologia
  • Obstetrícia e Ginecologia
  • Oftalmologia
  • Ortopedia e Traumatologia
  • Otorrinolaringologia
  • Patologia
  • Patologia Clínica/Medicina Laboratorial
  • Pediatria
  • Programa de Pré-requisito em Área Cirúrgica Básica
  • Psiquiatria
  • Radiologia e Diagnóstico por Imagem
  • Radioterapia

Fique atento pois o Programa de Pré-requisito em Área Cirúrgica Básica não confere título de especialista, ele só permite que você concorra para residência nas nove especialidades cirúrgicas. Além disso, se você vai cursar esse ou o programa de cirurgia geral poderá fazer a prova das especialidades cirúrgicas.

1ª fase das provas de acesso direto

As provas do acesso direto são realizadas em duas fases. A 1ª fase tem peso 90, sendo constituída por duas etapas, realizadas no mesmo dia e horário. Desse modo, a 1ª etapa é uma prova de múltipla escolha de peso 35, com 80 questões pontuadas de 0 a 10. As questões são relativas às áreas básicas de medicina preventiva e social, cirurgia geral, obstetrícia e ginecologia, clínica médica e pediatria.

A 2ª etapa é uma prova escrita dissertativa de peso 55 e tem 60 questões de respostas curtas, pontuadas de 0 a 10. As áreas abordadas nas questões são as mesmas da 1ª etapa. Posteriormente, só podem ser convocados para a 2ª fase do processo seletivo aqueles candidatos que obtiveram o melhor desempenho na fase anterior.

As convocações são feitas respeitando o número de vagas da especialidade. Por exemplo, se a especialidade oferta 2 vagas, são chamados os 10 primeiros classificados. Ou ainda, se forem 16 vagas, os 60 primeiros classificados são convocados. Ademais, caso haja empate na última posição de classificação, todos os envolvidos passarão para a próxima fase.

2ª fase

Preste atenção na divulgação da lista dos selecionados para esta fase. Ela pode ser decisiva para a sua aprovação. De peso 10, aqui é feita a análise do curriculum vitae do futuro residente. Com isso, o candidato também deve ficar bem atento ao período de envio das cópias dos documentos exigidos. Caso isso não aconteça, ele será eliminado do processo seletivo.

Dentre elas, deve constar a cópia dos documentos comprobatórios relacionados aos itens listados no Formulário de Avaliação de Currículo. Isso porque a análise vai pontuar o currículo conforme as atividades realizadas. Assim, a publicação de artigos em revista indexada (SCIELO/PUBMED/ISI/LILACS), a iniciação científica e a participação em ligas acadêmicas geram pontos para os candidatos.

No caso de empate na nota final os seguintes critérios serão seguidos:

  • Maior nota na prova escrita dissertativa;
  • Maior nota na prova objetiva de testes de múltipla escolha;
  • Maior nota na análise do curriculum vitae;
  • Maior idade.

Especialidades que exigem pré-requisitos:

  • Administração em Saúde:
  • Alergia e Imunologia
  • Alergia e Imunologia Pediátrica
  • Angiorradiologia e Cirurgia Endovascular:
  • Cancerologia / Clínica
  • Cardiologia
  • Cardiologia Pediátrica
  • Cirurgia de Mão
  • Cirurgia de Cabeça e Pescoço
  • Cirurgia do Aparelho Digestivo
  • Cirurgia do Trauma
  • Cirurgia Geral-Programa Avançado
  • Cirurgia Pediátrica
  • Cirurgia Plástica
  • Cirurgia Torácica
  • Cirurgia Vascular
  • Clínica Médica – R3
  • Coloproctologia
  • Emergência Pediátrica
  • Endocrinologia
  • Endocrinologia Pediátrica
  • Endoscopia Digestiva
  • Endoscopia Ginecológica
  • Gastroenterologia
  • Gastroenterologia Pediátrica
  • Geriatria
  • Hematologia e Hemoterapia
  • Hematologia e Hemoterapia Pediátrica
  • Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista
  • Hepatologia
  • Infectologia Hospitalar
  • Mastologia
  • Medicina do Adolescente
  • Medicina Fetal
  • Medicina Intensiva
  • Medicina Intensiva Pediátrica
  • Nefrologia
  • Nefrologia Pediátrica
  • Neonatologia
  • Neurofisiologia Clínica
  • Neurologia Pediátrica
  • Pneumologia
  • Pneumologia Pediátrica
  • Psicogeriatria
  • Psiquiatria da Infância E Da Adolescência
  • Reumatologia
  • Reumatologia Pediátrica
  • Transplante de Córnea
  • Transplante de Fígado
  • Transplante de Medula Óssea
  • Transplante de Rim – Nefrologia
  • Transplante de Rim – Urologia
  • Ultrassonografia em Ginecologia e Obstetrícia
  • Urologia

As provas para essas especialidades são realizadas em dias diferentes das provas do acesso direto. Além disso, a quantidade de questões depende da especialidade selecionada, assim como a classificação nas fases e a pontuação da análise curricular. Então sempre leia o edital da sua modalidade para não perder nada.

Mesmo assim, de maneira geral, o processo seletivo também está dividido em duas fases. A 1ª com questões de múltipla escolha, com peso 90 e pontuadas de 0 a 10. Para as especialidades cirurgia de mão e medicina intensiva, também é realizada uma prova escrita dissertativa.

Já a 2ª fase tem peso 10. Nela é feita a análise do curriculum vitae e a pontuação varia entre 0 e 10. Aqui também vale aquela mesma premissa, se o candidato não fizer o envio dos documentos exigidos dentro do prazo, ele será eliminado. Em caso de empate são seguidos três critérios:

  • Maior nota na 1ª fase;
  • Maior nota na 2ª fase;
  • Maior idade.

Para as especialidades cirurgia de mão e medicina intensiva os critérios mudam um pouco. Dessa maneira, primeiro é avaliada a maior nota na prova escrita dissertativa e depois a maior nota na prova objetiva de múltipla escolha e a maior nota 2ª fase. Se ainda assim, o empate persistir, o candidato que tiver a maior idade será classificado.

Bons estudos!