Dicas
Publicado em
5/8/22

Revalida INEP: saiba quais são as principais dúvidas

Escrito por:

É bastante comum ter dúvidas sobre o Revalida INEP, o Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos. 

A primeira aplicação foi realizada em 2011 e permaneceu assim até 2017. Após um hiato de quase 3 anos, ele voltou a ser aplicado, em 2020. 

Desde então, o Exame continua a ser realizado por médicos que fizeram faculdade no exterior e desejam revalidar o diploma em território brasileiro. 

Conhecido por ser um processo árduo, desde a sua preparação até a sua aplicação, ele possui vários detalhes importantes que precisam ser conhecidos pelos profissionais interessados em realizá-lo.

Sendo assim, neste texto você irá sanar todas as dúvidas sobre o Revalida INEP.

1) Quando ocorrem as inscrições do Revalida INEP e qual o valor?

As inscrições para o Revalida ocorrem duas vezes ao ano, cada edição sendo composta por duas etapas. Dessa maneira, a inscrição para elas ocorre em períodos diferentes, respeitando as edições. 

Para a realização da primeira fase, formada pela prova objetiva (P1) e pela prova discursiva (P2), é preciso desembolsar R$ 410,00

No Revalida 2022.1 a inscrição para essa etapa ocorreu no primeiro mês do ano, entre os dias 17 e 21 de janeiro. No Revalida 2022.2 foi em junho, do dia 21 ao 27.

Já a segunda etapa, a prova de habilidades clínicas, custa R$3.300,00. Neste ano, na primeira edição, os interessados se inscreveram entre os dias 13 e 17 de maio . 

Levando em consideração o período de inscrição entre as primeiras fases, é possível dizer que na segunda fase 2022.2  ele estará aberto da metade para o final de outubro. 

2) Documentação necessária 

Documentação necessária para a inscrição

Para se inscrever no Revalida é preciso ter o diploma de graduação expedido por uma instituição estrangeira. O certificado de conclusão do curso não é válido.

E ainda, de acordo com o edital, ele precisa estar “autenticado pela autoridade consular brasileira ou pelo processo da Convenção sobre a Eliminação da Exigência de Legalização de Documentos Públicos Estrangeiros, promulgado pelo Decreto nº 8.660, de 29 de janeiro de 2016”.

O documento deve ser enviado no ato da inscrição, a frente e o verso, que devem estar em formato PDF, PNG ou JPG e no máximo com o tamanho de 2MB.

Além disso, se faz necessário também informar o número do CPF e a data de nascimento, obedecendo o cadastro feito na Receita Federal do Brasil.

Também é exigido que o candidato informe seu email, telefone para contato, os dados da Instituição onde estudou no exterior e o seu ano de conclusão do curso de medicina.

Documentação necessária para a realização da prova

O médico somente poderá fazer a prova mediante a apresentação da via original de um documento de identificação oficial com foto. Confira a seguir quais são os documentos aceitos:

  • Cédulas de Identidade expedidas por Secretarias de Segurança Pública, Forças Armadas, Polícia Militar e Polícia Federal;
  • Identidade expedida pelo Ministério da Justiça para estrangeiros, inclusive aqueles reconhecidos como refugiados, em consonância com a Lei nº 9.474, de 22 de julho de 1997;
  • Carteira de Registro Nacional Migratório, de que trata a Lei nº 13.445, de 24 de maio de 2017;
  • Documento Provisório de Registro Nacional Migratório, de que trata o Decreto nº 9.277, de 5 de fevereiro de 2018;
  • Identificação fornecida por ordens ou conselhos de classes que por lei tenha validade como documento de identidade;
  • Passaporte;
  • Carteira Nacional de Habilitação, na forma da Lei nº 9.503, de 23 de setembro de 1997;
  • Carteira de Trabalho e Previdência Social impressa e expedida após 27 de janeiro de 1997.

Vale salientar que, documentos fora da lista supracitada, como título de eleitor, carteira de estudante, certidão de casamento e de nascimento, não são aceitos.

Além disso, é preciso reforçar que os documentos aceitos devem ser originais, por isso cópias autenticadas e documentos digitais também não serão aceitos

3) Candidatos estrangeiros precisam fazer o Celpe-Bras?

O Celpe-Bras é um certificado de proficiência em língua portuguesa oficial realizado por estrangeiros cujo país natal não tem o português como língua oficial.

O INEP não exige o certificado para o candidato participar do Revalida, mas pode ser que, após a provação, alguma universidade brasileira exija.

Sendo assim, é importante perguntar a instituição de ensino que irá revalidar o seu diploma se ela exige esse certificado, nível intermediário-superior. 

O Celpe-Bras também é desenvolvido pelo INEP, sendo dividido em parte escrita e oral, com uma interação face a face. 

Ele ocorre semestralmente, no Brasil e em outros países, com o auxílio do Ministério das Relações Exteriores do Brasil. 

É preciso deixar claro que os editais lançados este ano não exigiram, mas em anos anteriores ele era um dos pré-requisitos para a inscrição no Revalida

4) Diploma correto e recusa, ou diploma ainda não saiu. O que devo fazer?

Para ser aceito pelo INEP o diploma precisa cumprir alguns pré-requisitos. Foto: Reprodução/Adobe Stock
Para ser aceito pelo INEP o diploma precisa cumprir alguns pré-requisitos. Foto: Reprodução/Adobe Stock

Em relação a recusa do diploma anexado no ato da inscrição, fique atento ao edital, pois ele especifica a data para entrar com um recurso, e assim você poderá anexar um novo arquivo para análise.

Para não restar dúvidas sobre o Revalida neste aspecto, veja a seguir os critérios estabelecidos pelo INEP para validar o diploma:

  • Deve ser expedido pelo estabelecimento de ensino estrangeiro reconhecido pelo Ministério da Educação ou órgão equivalente. 
  • Precisa estar autenticado pela autoridade consular brasileira ou pelo processo da Convenção sobre a Eliminação da Exigência de Legalização de Documentos Públicos Estrangeiros
  • Anexar a frente e o verso em PDF, JPG ou PNG, respeitando o tamanho máximo de 2 MB.

Em relação a outra dúvida sobre o Revalida INEP, aqueles que não estiverem em posse do diploma, como refugiados estrangeiros ou em outros casos que tenham justificativa, devem comprovar a sua situação anexando o documento emitido  pelo Conselho Nacional de Refugiados do Ministério da Justiça (Conare-MJ).

5) Em quais locais serão realizadas as provas?

O Revalida ocorre em oito capitais brasileiras, são elas: Brasília/DF, Campo Grande/MS, Curitiba/PR, Porto Alegre/RS, Recife/PE, Rio Branco/AC, Salvador/BA e São Paulo/SP.

Fica a critério do candidato a escolha do local.

Neste ano, os médicos puderam optar por realizar a revalidação nas seguintes universidades:

  • Universidade de Brasília (UnB)
  • Universidade de Taubaté
  • Universidade do Estado do Amazonas
  • Universidade Estadual de Feira de Santana
  • Universidade Estadual de Londrina
  • Universidade Estadual do Ceará
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
  • Universidade Federal da Bahia
  • Universidade Federal de Juiz De Fora
  • Universidade Federal de Mato Grosso Do Sul
  • Universidade Federal de Minas Gerais
  • Universidade Federal de Ouro Preto
  • Universidade Federal de Pelotas
  • Universidade Federal de Rondônia
  • Universidade Federal de Roraima
  • Universidade Federal de Santa Catarina
  • Universidade Federal de São João Del-rei
  • Universidade Federal de Sergipe
  • Universidade Federal de Viçosa
  • Universidade Federal do Acre
  • Universidade Federal do Cariri
  • Universidade Federal do Ceará
  • Universidade Federal do Maranhão
  • Universidade Federal do Paraná
  • Universidade Federal do Recôncavo da Bahia
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Universidade do Estado do Rio Grande do Norte
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Universidade Federal do Tocantins
  • Universidade Federal do Vale do São Francisco
  • Universidade Federal Fluminense
  • Universidade Federal de Goiás
  • Universidade Federal de Pernambuco
  • Universidade Federal de Uberlândia
  • Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
  • Universidade Federal do Triângulo Mineiro
  • Universidade Federal de Santa Maria - UFSM
  • Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - UFVJM
  • Universidade Federal de Alagoas
  • Universidade Federal de Campina Grande

6) O que pode e não pode levar no dia da prova?

Embora permitidos, pois podem ser guardados no porta-objetos, evite levar equipamentos eletrônicos para a prova. Foto: Reprodução/Adobe Stock
Embora permitidos, pois podem ser guardados no porta-objetos, evite levar equipamentos eletrônicos para a prova. Foto: Reprodução/Adobe Stock

Esta é uma dúvida sobre o Revalida INEP que surge com muita frequência, visto que pode ser motivo de desclassificação.

Levando isso em conta, aqui estão listados os elementos que podem ser levados no dia do exame:

  • Os alimentos e medicamentos devem estar em um recipiente transparente, assim como a água, que também não deve ter rótulo;
  • Caneta com tinta de cor preta e material transparente;
  • É possível levar o telefone celular e outros equipamentos eletrônicos, desde que estejam desligados e sejam guardados no porta-objetos pelo chefe de sala. Eles só devem ser utilizados novamente fora do local de prova;
  • O candidato deve portar o cartão de confirmação da inscrição, além de documento de identificação com foto, como: Carteira de Registro Nacional Migratório, Identidade expedida pelo Ministério da Justiça para estrangeiros e Documento Provisório de Registro Nacional Migratório. 

Mesmo que seja permitida a entrada com o celular e outros equipamentos eletrônicos, o recomendável é não levar. Isso porque, caso ele emita som por algum motivo, a desclassificação será imediata. 

Além disso, é terminantemente proibido portar armas de qualquer espécie e levar e/ou ingerir bebidas alcoólica e/ou utilizar drogas ilícitas na sala onde esteja ocorrendo a prova

Ainda sobre o porta-objetos, outros artefatos como óculos escuros, chaves, gorro, chapéu, livros, anotações, fones de ouvido, calculadoras e tantos outros que não tenham diretamente a ver com a realização das provas devem ficar guardados dentro dele. 

7) Após a aprovação na primeira etapa, qual é o próximo passo?

Depois da primeira etapa, o participante deve aguardar o resultado do gabarito preliminar. Caso identifique alguma resposta que fuja do padrão correto, pode entrar com um recurso.

O período para isso é definido no edital.

Ao receber a aprovação nesta fase, o médico não poderá começar os procedimentos para a revalidação do diploma junto com a Instituição de ensino escolhida.

Ele deve aguardar a divulgação do edital referente a prova de habilidades clínicas e realizá-la

Sendo aprovada também nessa segunda etapa, e após ser publicada no Diário Oficial da União, o médico aguarda a Universidade selecionada fazer a convocação para enviar a documentação. 

O estabelecimento de ensino tem até 60 dias para devolver o diploma revalidado. A partir disso, para que o médico possa exercer a medicina no Brasil, deve solicitar o seu número de registro profissional junto ao Conselho Federal de Medicina. 

Conclusão

O Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos aplicado pelo INEP passou a ser realizado semestralmente, aumentando as chances de quem irá fazê-lo.

Antes de realizar a prova, além de ler este texto, é preciso também ler o edital, para que não reste nenhuma dúvida sobre o Revalida, aumentando a sua segurança durante a realização da prova.

A primeira fase da segunda edição do Revalida 2022 vai acontecer no próximo domingo, dia 07 de agosto. Se você não conseguiu fazer a inscrição, não se preocupe que no começo do ano abre novamente.

Pensando na semestralidade da prova, o EMR criou um curso preparatório para o Revalida INEP. O início das aulas será dia 08 de agosto. Ainda dá tempo de fazer a matrícula! Vem estudar com a gente!

Contamos com uma plataforma exclusiva, na qual são disponibilizadas as aulas, que tem duração de cerca de uma hora. 

Também é possível tirar dúvidas sobre o Revalida diretamente com os nossos professores, por meio dos nossos grupos exclusivos no Telegram.

Apostilas exclusivas em formato de e-book, resumos, mapas mentais, flashcards, simulados, acesso ao nosso banco de questões e apoio psicológico individual também compõem o preparatório.

Leia mais:

Artigos relacionados

Ver todos
Este autor ainda não possui outros artigos publicados.
Ver todos
Teste por 7 dias grátis

Experimente a nossa plataforma de estudo

Receba um acesso gratuito para testar todos os nossos recursos e tirar suas dúvidas!

Teste 7 dias grátis

Experimente a nossa plataforma de estudos

Ao confirmar sua inscrição você estará de acordo com a nossa Política de Privacidade.